Inspire-se!

Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente, você estará fazendo o impossível.

São Francisco de Assis

.........................................................................................................

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Desejo



Solte as amarras
Águia ávida por sua caça.
O desejo é o que te impulsiona
E o que te faz vencer o medo.
Ele é tua provisão de coragem.

Abra teus olhos
Como uma ave indomada, independente.
Enxergue além do que podes ver.
O desejo é o teu punhado de coragem.
É ele que te lança à frente.

Abra a porta e se permita passar.
Erga seus braços e se permita desejar.

Traga seu coração de volta à vida.
Lance-se ao mar como uma ave pescadora.
Sem medo do desconhecido.
E ame... Deseje.
O desejo é o combustível da coragem.
Ele é tua lança afiada.

Abra os olhos e se permita ver.
Erga a voz e se permita gritar.
Erga seus braços e se permita desejar.
Porque o desejo é teu fornecimento,
Tua provisão de coragem.

*Imagem retirada da Internet

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Sonho em Noite Chuvosa

#Mini-Conto


Chuva intensa numa noite fria. Eu dormia, embalado com o som das gotas no telhado. Em um sono tranqüilo minha mente viajava até que senti um sopro, um sussurro no ouvido. Uma brisa tocou meu rosto e um sorriso se fez em meus lábios.
Você apareceu como um sonho beijando meu coração. Meu peito pediu socorro, sentiu-se acuado numa gélida falta de ar. Uma erupção de sentimentos, outra chuva, porém essa foi de luz que saltou dos meus olhos.
Você deitou ao meu lado, meus olhos não deixavam de dançar valsa com os teus. Uma dança completada com espasmos de sorrisos. E enquanto os olhos dançavam ao som da chuva, os lábios corriam um ao encontro do outro interrompendo a dança, pois os olhos, tímidos como são, se esconderam para não ver o abraço de amor dos lábios. E ao se abrirem perceberam que tiveram o mais belo sonho de suas vidas.


*imagem retirada da Internet

Você Pode


Você pode se mover,
Sair desse silêncio paralisante.
Acordar e dá sentindo à outro dia que nasce.
Fazê-lo valer algo.

Você pode dançar,
Expressar sentimentos sem ensaio.
Deixar que a música te leve.
E te faça viajar com ela.

Você pode olhar,
Tirar essas vendas dos olhos
E perceber as cores que te cercam.
 E dar cor à vida.

Você pode sorrir,
Mostrar sua alma por entre sorrisos sinceros.
Cantar versos de esperança.
E abraçar a vida que te espera.

Você pode chorar,
De alegria ou de tristeza, por desabafo ou fraqueza.
Mas que não deixe que te corroa por dentro.
 Abra o peito e transborde.

Você pode amar...
Você pode...
Amar como ninguém.
Amar o seu alguém
Que te espera para ser amado.

*Imagem retirada da internet

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

As Duas Damas



Ela segura seu cetro gélido.
A dama alva de face ríspida lança seu olhar.
Tento me proteger, mas é inevitável.
Seu olhar é penetrante como uma lança.
A dama de gelo sabe meus pontos fracos.
Não só os meus, mas os de todos.

Seu cetro apontado em minha direção
Atiça meus pensamentos
E minhas lembranças me tornam vulneráveis.
Eu fecho meus olhos e inspiro o ar
 Até o limite dos meus pulmões.
Tento me fortalecer e lembrar que isso logo passará.
Que logo a dama gélida, a qual nós chamamos saudade,
 Afastar-se-á de mim.

Do outro lado vejo outra dama
Vestida de verde, face pura.
Com o poder de acalmar e afastar a Saudade.
A esta nós chamamos Esperança.
É ela que nos fortalece.
Ao lado dela rabisco meu caderno.
Viro poeta. Passo a esculpir obras feitas de palavras.
Para desprender meu peito,
Para fazer escorrer pelas letras
Os sintomas que o sopro gelado da Saudade causa.

 E o tempo passa...

E se aproxima o tão esperado momento de entrelaçar os dedos.
De segurar firmemente a mão da Esperança.

Elementos



Traduza-me, desvenda-me.
Conjugue-me como a um verbo.
Memorize minha soma, subtraia meus defeitos.
Álgebra ilusória.
Conheça meu passado e pressentirá meu futuro,
Desvende minha história.

Nos relevos da vida existem depressões, existem montes,
Existem ilusões.
Meu movimento tão retilíneo me leva ao presente.
Quando meus compostos se fazem torrente.
Oh my God!

Minha vida, minha biosfera.
Biologicamente sereno, vivo, terreno.
Meus fatores,
Minhas matrizes determinam meu andar.

Sonhos. Sinapses nervosas
Correm sorrateiramente por mim.
Sensibilidade, toques, enfim...

Sinto, vejo, revejo.
Percebo meus elementos... Tanta magia.

Como se todas as matérias conspirassem em poesia.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Infindos e Incontáveis


É fácil encarar os problemas alheios, mas é incrível o modo como esses problemas parecem maiores quando são seus.

...


Por favor, fale-me de coisas felizes.
De como seus olhos desenham algo nas nuvens.
Um suspiro é apenas um sopro se não houver sentimento
E uma palavra é dispensável se não houver verdade.

Então, diga-me coisas felizes.
Algo que me faça sorrir
Mais profundo que minha alma
E mais leve que minha respiração.
Diga-me algo sobre nós.

O caminho nunca foi tão belo
E os pássaros nunca cantaram tão divinamente.
Cada pedaço de felicidade
Assemelha-se a cada grão de areia.
Pedaços que são infindos, incontáveis.
Infindos... Incontáveis.

Me dita teus versos, poeta dos corações.
Eu abri meu peito para aceitar o que está por vir.
Um pássaro apenas não faz primavera
E uma borboleta sozinha é frágil contra a ventania.

Me dita teus versos, melodia límpida.
Algo que me faça sorrir.
Mais profundo que meu olhar
E mais belo que o gorjear.
Diga-me algo sobre nós.

O caminho nunca foi tão belo
E os pássaros nunca cantaram tão divinamente.
Cada pedaço de felicidade
Assemelha-se a cada estrela.
Pedaços que são infindos, incontáveis.
Infindos... Incontáveis.
Incontroláveis.

Algumas das imagens contidas nesse blog foram retiradas da Web. Se acaso alguma fotografia lhe pertença entre em contato e ela será removida ou receberá os devidos créditos (fica a critério do autor da imagem).


© gdeinspiracao.blogspot.com. Todos os direitos reservados. A cópia ou reprodução parcial ou total não-autorizada de qualquer obra contida nesse Blog está estritamente proíbida.

Plágio é crime!